Irmã Lúcia - Uma oração

Irmã Lúcia - Uma oração

Teatro

A partir das memórias escritas pela vidente de Fátima, Irmã Lúcia, a atriz Maria José Paschoal criou um monólogo de grande densidade humana e repleto de Fé. Dando corpo, voz e alma às palavras de Lúcia, a impressionante interpretação de Maria José Paschoal deixa-nos perplexos perante a simplicidade da cena e a força da interpretação que, plena de Fé, não nos deixa indiferentes perante o milagre de Fátima e as suas diversas dimensões. 

O espetáculo, estreado em Coimbra no Carmelo onde a Irmã Lúcia viveu, e já por duas vezes apresentado no Santuário de Fátima, tem sido representado em diversas cidades do país e mantém-se em repertório na Cassefaz até 2017, inclusive, para se associar de pleno direito, às celebrações dos 100 anos das aparições de Fátima.

PAIAÇÚ ou PAI GRANDE

PAIAÇÚ ou PAI GRANDE

Teatro

Um sermão de sermões de Padre António Vieira

Para alguns autores contemporâneos, o Padre António Vieira (Paiaçú ou Pai Grande como lhe chamavam os gentios no Brasil de seiscentos) foi um pioneiro e paradigma de interculturalidade. Paiaçú é, então, a revelação de um “novo” sermão de Vieira que nos mostra o seu pensamento visionário sobre o diálogo intercultural e a importância da convivialidade entre os homens, independentemente da sua origem, credo ou género. Batendo-se pela libertação dos escravos índios da Amazónia, Vieira bateu-se pela Dignidade Humana, como Valor máximo a respeitar pelo Homem, mantendo o seu discurso toda a atualidade num Mundo cada vez mais multicultural.

Com dramaturgia e encenação de Miguel Abreu e João Grosso, o espetáculo que estreou em 2012 na Igreja de São Domingos, em Lisboa, no âmbito do festival TODOS-Caminhada de Culturas, está disponível para apresentações em Portugal e no estrangeiro.

Elenco: João Grosso ou F. Pedro Oliveira e Sílvia Filipe ou Sofia de Portugal.